• 15 dias para trocar /
  • Até 12x no cartão
Meu carrinho
0
Seu carrinho está vazio

Dicas

OS PRINCIPAIS COMBUSTÍVEIS PARA CALDEIRAS

Publicado em 09.02.2023 |
Visualizações
31 visualizações

As caldeiras são equipamentos essenciais em grande parte das indústrias. Sua função principal é gerar energia através do vapor vindo de uma série de matérias. Energia esta que é utilizada nas mais variadas atividades da indústria. Portanto, para que este processo é utilizado vários produtos, desde líquidos, sólidos a gasosos.

Dentro do ambiente industrial, existe uma variedade de combustíveis utilizados em caldeiras bastante grande, com cada um deles trazendo um desempenho específico que costuma varia de acordo com suas características e a variedade da caldeira utilizada.

Saiba agora como são utilizados estes combustíveis e a importância da biomassa no atual momento, principalmente se tratando de sustentabilidade.

Os combustíveis podem ser divididos em três grandes grupos: sólidos, líquidos e gasosos.

Líquidos

Podem ser subdivididos em minerais e não minerais. São combustíveis naturais provindos da refinação mineral do petróleo, tendo como resultado a gasolina, o óleo diesel e o óleo combustível. Já os combustíveis líquidos não minerais são representados pelos álcoois e os óleos vegetais.

Os óleos combustíveis são os principais combustíveis de caldeiras industriais, mesmo com a elevação de seu preço nos últimos anos. No caso de indústrias o óleo diesel não é usualmente utilizado em fornos e caldeiras, porém pode ser empregado em geradores de energia. Já o Óleo Combustível é largamente utilizado na indústria para aquecimento de caldeiras.

Gasosos

Podem também ter características minerais e não minerais, têm como principais representantes o Gás Natural e o Gás GLP (gás liquefeito de petróleo).

O Gás Natural é amplamente encontrado na natureza. Ele é representado por uma mistura de hidrocarbonetos leves que, à temperatura ambiente e pressão atmosférica, permanece no estado gasoso.

Tem como característica ser inodoro e incolor, além de oferecer uma queima mais limpa quando se comparado aos demais gases. Oferece uma boa eficiência de queima e rendimento térmico. Porém, por se tratar de um combustível fóssil, ele é por natureza finito.

O Gás GLP (Gás liquefeito de petróleo), por sua vez, é produzido a partir de uma mistura de hidrocarbonetos, possuindo alto poder calorífico, associado a um baixo impacto ambiental e facilidade de queima e armazenamento.

Nas indústrias, o GLP é um combustível para caldeiras é interessante devido às vantagens econômicas, alta facilidade de queima e menor gasto do combustível durante seus processos de queima.

Sólidos

São os combustíveis mais utilizados e em expansão no mercado industrial. Isso ocorre em razão do seu grande apelo ambiental, visto que são combustíveis renováveis e que apresentam alta disponibilidade e variedade.

Sendo assim a biomassa grande representante dos combustíveis sólidos. Apresentada de diversas formas e características, tais como os derivados de madeira, restos de alimentos e subprodutos da colheita da cana-de-açúcar, caso do bagaço da cana.

Pode também ser encontrada na forma liquida, como nos casos do biodiesel e do etanol e na forma gasosa, encontrada nos efluentes agropecuários provenientes da agroindústria e do meio urbano.

Devido a sua importância na indústria, vamos reforçar sua relevância no tópico a seguir.

Biomassa: o combustível do século XXI

A biomassa é utilizada desde nossos ancestrais para a geração de calor, como quando se acendia uma fogueira para aquecimento. E com o avanço da tecnologia e busca pela sustentabilidade, essencialmente no setor industrial, a biomassa tornou-se definitivamente o combustível mais utilizado do século XXI.

Sendo uma fonte de energia renovável, o uso da biomassa é utilizado em caldeiras de todo o mundo, e permite que a indústria consiga produzir ótimos volumes de energia, sempre associada à redução da emissão de gases poluentes na atmosfera.

No Brasil, a biomassa também é a principal forma de combustível utilizada em caldeiras, principalmente devido à alta produção agroflorestal e condições climáticas favoráveis.

Assim, além da sustentabilidade, os combustíveis utilizados em caldeiras que são derivados da biomassa apresentam os seguintes benefícios:

ü Baixo custo para compra – Devido à alta disponibilidade;

ü Baixa poluição, não emitindo dióxido de carbono (de acordo com o ciclo natural de carbono neutro);

ü Menor corrosão das caldeiras;

ü Proporciona melhor custo x benefício às indústrias.

Por fim, o fundamental é buscar combustíveis que se adequem às necessidades, ocasionando maior economia, produtividade e se possível, sustentabilidade.

Aceite os cookies e tenha uma melhor experiência em nosso site, consulte nossa Política de Privacidade.